Controlando os Chromebooks na sua empresa

RESUMO: A capacidade de administração do ambiente tecnológico é fundamental para a TI, sem a qual é impossível gerar resultados. As normas e os procedimentos orientam a equipe técnica na realização das suas tarefas diárias. Para que estes possam executá-las eficientemente é imprescindível dispor de ferramentas capazes de impor as políticas definidas pela empresa.

Qualquer gerente de TI sabe o pesadelo que se torna administrar um grande parque de computadores sem uma política centralizada e ferramentas adequadas. Ao permitir que os usuários tenham controle de seus equipamentos torna a tarefa de administrá-los impraticável. Visando eliminar este problema e trazer de volta o controle sobre seus ambientes, as empresas definem normas de uso e as aplicam com apoio de ferramentas de gerenciamento.

Apesar de ser menos difícil, conforme foi abordado no artigo Uso Corporativo dos Chromebooks, administrar um parque com um grande número destes dispositivos ainda exige um grande esforço de administração. Pensando nisso, empresas como a Google e a Dell desenvolveram sistemas para gerenciamento desta plataforma.

  • Google Chromebook Management Console
  • Dell Kace K1000

Com estas ferramentas é possível gerenciar todos os aspectos do sistema. Podemos, por exemplo, impor politica de uso, configurar de forma centralizada o ambiente do usuário, controlar a utilização do equipamento, emitir relatórios gerenciais, dentre diversas outras funções.

Neste artigo, listamos os principais recursos disponíveis na plataforma da Google e em uma outra oportunidade, veremos a solução fornecida pela Dell.

Os engenheiros responsáveis pelo projeto do Chrome OS, tinham como objetivo, desenvolver uma plataforma “Zero Touch”. Isto significa que o sistema deveria ser capaz de ser configurado sem a intervenção da equipe técnica, ou algo próximo a isso.

A interface de gerenciamento da Google é baseada na web e permite que o administrador configure e gerencie o comportamento do dispositivo, as principais funções são:

  • Controlar quais extensões ou app são permitidos, bem como definir quais serão instalados automaticamente.
  • Aplicar políticas de controle de bloqueio de tela, papel de parede, tempo de sessão e tempo de inatividade.
  • Configurar se é permitido utilizar o modo incógnito, a geolocalização, bloqueios de urls e permissão de executar plugins desatualizados.
  • Controlar o uso de periféricos tais como câmeras, microfones e SD Cards.
  • Autorizar o usuário ou grupo de usuários a usar o dispositivo, inclusive o convidado.
  • Definir política de atualização, qual versão do sistema a ser mantida, qual canal e qual ação a ser tomada após a atualização.
  • Bloquear o dispositivo e emitir aviso ao usuário instruindo procedimento.
  • Definir de forma centralizada a configuração de rede WIFI e VPN.
  • Habilitar a reaplicação das politicas do domínio após limpeza forçada pelo usuário.
  • Emitir relatórios de estado do dispositivo e de utilização.

Conclusão

A habilidade de gerenciar o ambiente de forma centralizada diminui o esforço e os custos operacionais envolvidos neste processo. Criar um ambiente padronizado que não confunda e deixe o usuário inseguro é muito importante. Nesta missão, o console de gerenciamento de Chromebooks da Google trás grandes vantagens para a empresa facilitando muito a tarefa de administração.

Obrigado a todos pela atenção e até breve.

Para ler mais artigos sobre Chromebooks e Chrome OS visite: 

http://chromeosrevolution.net.br