Google planeja a aposentadoria definitiva do Flash no Chrome

Seguindo uma agenda para a gradual substituição do Flash pelo HTML 5, a Google definiu o roadmap para o fim do suporte do Flash no navegador Chrome.

O Flash da Adobe revolucionou a forma de exibição das páginas WEB no final dos anos 90. Porém, junto com a sua grande popularidade foram reveladas também suas fragilidades: Problemas de instabilidade e travamento, alto consumo de bateria e inúmeras falhas de segurança levaram Steve Jobs, em 2010, a vetar o seu uso no IOS.

Desde então, a Google vem gradativamente tomando medidas para diminuir o uso do Flash no Chrome. Hoje dispomos de uma alternativa moderna para substituí-lo e a própria Adobe tem feito declarações públicas incentivando designers e desenvolvedores web a fazerem a transição para o HTML 5 e, que inclusive, anunciou nesta semana que encerrará o desenvolvimento e a distribuição do produto em 2020.

O roteiro da Google para o fim do suporte do Flash no Chrome segue as seguintes cronologia:

  • Na versão 62 (provavelmente em outubro), a configuração que permite executar o flash por padrão será removida.
  • Em meados de 2018, todos os sites precisarão de permissão explícita do usuário para executar.
  • Em 2019, o plugin será desabilitado por padrão. O usuário ainda poderá habilitá-lo.
  • Em 2020, o suporte ao Flash será removido completamente do Chrome. Este evento deverá coincidir com o fim do ciclo de vida da ferramenta prevista pela Adobe.

Acreditamos que a transição será suave e dará bastante tempo para os mantenedores dos sites que ainda utilizam a tecnologia providenciarem a transição. Este movimento deverá ser acompanhada por todos os outros desenvolvedores encerrando a era do Flash nos navegadores.

Até a próxima pessoal.